terça-feira, 25 de junho de 2013

Eu li e recomendo#1

Bom dia!

Resolvi fazer uma coluna, sobre alguns livros que li e que sempre recomendo quando alguém me pergunta sobre qual livro eu recomendaria.

Então para começar vou postar  livros que sempre penso e que eu amei muito que não me deixaram largar as páginas por um segundo, só mesmo quando nossas necessidades da vida exigiram. 

O primeiro livro eu li faz muito tempo, muito tempo mesmo eu não tinha nem meus filhos, mas conversando com um amigo sobre Agatha Christie, lembrei de toda emoção que senti ao ler.

Sinopse: Pouco depois da meia-noite, uma tempestade de neve pára o Expresso do Oriente nos trilhos. O luxuoso trem está surpreendentemente cheio para essa época do ano. Mas, na manhã seguinte, há um passageiro a menos. Uma americano é encontrado morto em sua cabina, com doze facadas, e a porta estava trancada por dentro. Pistas falsas são colocadas no caminho de Hercule Poirot para tentar mantê-lo fora de cena, mas, num dramático desenlace, ele apresenta não uma, mas duas soluções para o crime. 


Esse livro é quase um clássico já se não for... Fala de morte, de vida, e eu me emocionei muito no final.

 Sinopse: A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.

Esse é uma trilogia... Também li já faz alguns anos e nunca me arrependo e sempre recomendo pois trata-se de um tema muito importante: a violência sexual contra as mulheres. Esse com certeza é uma boa pedida!

 Sinopse: Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium — da qual o romance Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinquenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia —onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série —, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas.

E por último dessa postagem, recomendo um que li esse ano ainda, fiz uma resenha muito emocionada desse livro e o autor, Sérgio Carmach, me conquistou com sua maneira de escrever e me cativou profundamente com a história dessa mulher. Para Sempre Ana. Vale muito a pena!


Sinopse: Na mística Três Luzes, o leitor percorre inicialmente três momentos afastados no tempo, onde três homens, de três gerações da família Rigotti, experimentam situações-limite pela influência de uma mesma mulher: Ana. A partir daí, a narrativa o leva a uma instigante viagem, nem sempre linear, entre meados do século XX e o início do XXI, na qual os dramas, o passado, o verdadeiro caráter e os segredos de cada personagem são pouco a pouco desnudados. A trama é conduzida pela busca de Ana e pela busca por Ana, forasteira misteriosa que abala os triluzianos e cuja trajetória se funde à dos demais em uma história carregada de luzes e sombras. A busca de Ana arrebata as emoções; a busca por Ana arrebata os sentidos. E ambas surpreendem. Sempre que tudo parece esclarecido, detalhes antes considerados sem importância provocam uma reviravolta geral na história. Até o último capítulo. Descubra se os mais atordoantes segredos de Três Luzes estão mesmo nos céus ou no fundo da alma de seus moradores.

E são esses os títulos! Qual desses vocês já leram? Qual me recomendam?

4 comentários:

  1. Nossa eu também super recomendo AMQRL <3


    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Não gostei muito de Assassinato no Expresso. Achei parado e seu fim decepcionante.

    Mas A Menina que Roubava Livros é tudo. E tenho certa curiosidade para Ler Millenium. Para Sempre Ana também me deixa interessada ^^

    Té mais...
    http://bmelo42.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. curti a trilogia q vc recomendou *u*

    ResponderExcluir
  4. Belo post...uma otima ideia essa sua..

    www.saotantas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Gostou do post?
Curta , comente e compartilhe!
Deixe seu link e eu retribuo!

Beijos e até a próxima!

Irinia Zachello