terça-feira, 4 de junho de 2013

A Mais Amada - R. W. Gomes

Bom dia!!!

E ai? Quem gosta de uma boa trama? Com diversas cenas chocantes, cenas até que emocionam... 
A Mais Amada é uma história de amor cheia de complicações e ódio, cheia de julgamentos. Com um final surpreendente Renan W. Gomes traz um história de perdão e reconciliação.

Título: A Mais Amada
Autor: R. W. Gomes
Páginas: 340
Editora: Clube dos Autores
Gênero: Romance
Sinopse: Lara sempre se orgulhou de ser a mais amada do Sr. Schneider, mas sua exclusividade nos braços do pai se acabou no dia em que conheceu sua irmã adotiva, Rosa, e testemunhou a cena mais chocante de sua vida. Adulta e formada em medicina, o que Lara mais deseja agora é ser amada por Iran, porém, um misterioso acidente na noite de seu casamento muda todas as suas perspectivas, trazendo à tona uma certeza: o futuro depende de um acerto de contas com o passado ao lado da irmã que nunca conseguiu amar.
O que falar desse livro? Até um pouco difícil resenhá-lo pois são muitos acontecimentos. 

Lara uma menina de 11 anos tem um amor sublime pelo seu pai, o Sr. Schneider, um militar cheio de regras e metódico. Ela muito se surpreende quando o espera ansiosa de mais uma semana de trabalho, ele chegar com uma menina, um tanto peculiar, diferente a Rosa. A Rosa, tem um papel muito importante nesse livro, mas durante todo o enredo não sabemos definir qual é, somente nos acontecimentos finais é que descobrimos qual é a verdadeira personalidade dessa irmã adotada um tanto cruel com a Lara. Mas a vida não foi fácil para Rosa também então ela sabe muito bem onde quer chegar.

"Lara lançou a ela um olhar frio. Estava com os olhos avermelhados de quem chorou. Calmamente, levantou da cama com a boneca nas mãos e ficou de frente para Rosa, que perguntou, ansiosa e aflita: 
- Você me ama?
Lara, completamente muda, arrancou a cabeça da boneca.

Página 30 Capítulo 02

Iran é um playboy terminando o colegial, sendo prestigiado com a aprovação no vestibular. Filhinho de papai, aproveita as regalias de ser rico e não sabe um terço do que é dar valor a vida. Mas é um bom rapaz.  E por fim Donny, Donnyvaldo, o verdureiro. Ele trabalha vendendo verduras para as famílias mais abastadas. Seu pai tem uma mercearia e ele leva uma vida de entregador, mas essa não é a vida que ele quer. Seu pai não sabe administrar o negócio e ele entende muito mais... Até o destino dos dois se esbarrarem em um pequeno acidente. Donny conquista a confiança do Iran e se tornam amigos quase inseparáveis. E ai Donny vê a chance que precisa... A confiança de uma família nele, um simples verdureiro... Mas ele não é tão sincero assim...

A história dos quatro se entrelaçam quando Iran e Lara se conhecem na Faculdade, ela fazendo medicina, ele estudando engenharia. Donny se encanta por Lara enquanto Rosa arquiteta um plano para findar o namoro dos dois. 

Após um acidente em que Lara se vê paraplégica e Iran, covarde incapaz de assumir sua esposa dessa forma vai embora, muita coisa começa a mudar. E ai a história começa de verdade!

Então paro a resenha por aqui! Só lendo para entender os detalhes e saber!

Quando estava na metade do livro, falei com o autor e disse que achava o tema clichê... Pois o começo foi um pouco clichê, a irmã adotada raivosa e um verdureiro com ambições acima do seu padrão e nada confiável. Mas os caminhos da história vão tomando outros rumos e se entrelaçando de uma forma totalmente diferente do que eu esperava. 

A Mais Amada me fez a todo tempo questionar quem quer ser a mais amada ou quem é a mais amada? A  Lara a filha natural ou Rosa a adotada? A maior parte do enredo se passa envolta de Lara e até mesmo com essa personagem tive surpresas. De certa forma quem mais sofreu com a covardia do Iran e as ambições do casal invejoso foi a Lara, pois ela era a que carregava todo o peso de ser sempre a que era injustiçada pela tramoias da irmã. Mas Lara também guarda seus segredos. 

O Livro é dividido em duas partes, o presente em que acontece toda a disputa e a parte dois que é onde conhecemos o passado de cada um. O livro não se resume a histórias dos quatro jovens tem muito mais. Tem os pais de Iran, Toni que só pensa em trabalhar e casou com a Irene por puro comodismo, Irene que se sente uma mal amada trai seu marido, o Sr. Schneider que passa suas tardes ouvindo Gardel e segundo sua esposa era um herege, Emília por sua vez não abre a boca e abaixa a cabeça para todas as vontades do marido. 

Um livro que fala de amor e ódio, em que os personagens todos tem suas deficiências emocionais e psicológicas. Em certos momentos do livro senti pena e tristeza por cada um deles, pois todos tiveram seus traumas durante sua infância, bom quase todos, o Iran é o que mais tinha regalias por ser rico, mas também não ficou sem sofrer as consequências das omissões dos seus atos.

Esse livro foi um dos melhores que li esse ano e eu falo que o autor tem uma maneira incrível de expor tantos fatos e ir puxando os fios da meada um de cada vez sem deixar espaço para questionamentos. Quanto a revisão está ótima por ser um livro independente não deixou a desejar nesse quesito! Vale a pena ler A Mais Amada!  Super recomendo!

E o que acharam? Não deixem de comentar! 

13 comentários:

  1. Bom para você falar que foi um dos melhores que leu esse ano é porq o livro deve ser bom mesmo.

    Beijos
    Pepper Lipstick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, logicamente vai de leitor a leitor!

      Eu gostei muito! Até achei que teria que lê-lo, quando já tinha acabado! rs

      Gostei sim! Beijos

      Excluir
  2. Uma história de amor, irei ler!
    nao conhecia esse livro, e adorei saber dele
    ótima resenha!!

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada! Tenho certeza de que irá gostar!

      Beijos

      Excluir
  3. Olá!

    Não conhecia o livro e como você, na primeira parte da resenha, achei a história clichê. Porém fiquei surpresa com o desenvolvimento da resenha, pois fica claro que o enredo a conquistou. Parece uma história de tirar o fôlego e com muitos segredos. Ótima resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim... Achei clichê também! mas os detalhes é que fizeram superar essa fase!

      Gostei muito mesmo!!!

      Beijos

      Excluir
  4. Oi, Querida! Essa resenha me lembrou aquelas coisas de irmã adotada má, igual A Orfã rs Gostei da resenha, muito bem escrita. Fico feliz com esse espaço que os autores independentes estão ganhando. Tomara que a literatura nacional só ganhe mais força!
    Beijos
    Descobrindo Livros

    ResponderExcluir
  5. Acredita que eu não conhecia esse livro? Mas depois que você falou que ele é tão bom assim, fiquei com uma super vontade de ler. *-*

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  6. Fiquei muito curiosa pelo livro. Adorei sua resnha. A sinopse não tinha me chamado a atenção, mas quando falou que acontece muitas coisas, adoro isso, vários acontecimentos que impedem o livro de ficar numa trama só ^^

    Té mais...
    http://bmelo42.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, mas achei a sinopse e a história muito interessante. Você falou que a história é clichê, mas eu não me lembro de ter lido nada com esse tema.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Irinia!
    Não conhecia o livro e a sua resenha deixou bem claro que vale a pena ler. A capa não chamou muito a atenção, mas pelo visto é típico livro que não podemos julgar pela capa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oiii
    Tem tag pra você no blog.

    http://osamantesdaleitura.blogspot.com.br/2013/06/tag-alfabeto-literario.html
    http://osamantesdaleitura.blogspot.com.br/2013/06/meme-na-minha-estante.html

    Beijos
    Tífy

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia este livro,
    deve ser bom pelo que li de
    sua resenha, mas não sei
    se leria
    bjs

    http://loveebookss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Gostou do post?
Curta , comente e compartilhe!
Deixe seu link e eu retribuo!

Beijos e até a próxima!

Irinia Zachello