segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O Pássaro - Samanta Holtz

Bom dia!!!

E começando a semana uma resenha de um livro lindo, que tive o prazer de ler durante essa semana. O Pássaro da Samanta Holtz, parceira aqui do blog. Esse livro me acompanhou nas viagens de ônibus ao trabalho, no metrô, durante meu trabalho a cada 30 segundos de folga e me trouxe momentos de paz, de alegria, de verdadeiro amor, de ódio e revolta! Esse livro é uma mistura de sentimentos que nos leva a alçar vôos por caminhos lindos e misteriosos.


Título: O Pássaro
Autora: Samanta Holtz
Páginas: 480
Editora: Novo Século
Sinopse: Caroline Mondevieu é filha de um poderoso Barão e tem tudo o que uma dama da época poderia querer: status, riqueza e um ótimo partido para se casar. Seus sonhos, no entanto, vão muito além de vestidos caros ou um bom marido; ela quer ser dona do próprio destino.Sua vida muda completamente quando encontra Bernardo, um charmoso domador de cavalos que parece ter o dom de irritá-la. Eles não conseguem se entender até quando percebem que, para alcançar o sonho em comum da liberdade, terão que passar por cima das suas diferenças e se unirem num arriscado plano que promete transformar suas vidas para sempre.Grandes emoções os aguardam em sua jornada; perseguição, mistérios, ciganos e o despertar de um sentimento que insiste em se manter escondido. Mas o que parece tão simples envolve muito mais magia e coincidências que eles podem imaginar, além da descoberta de segredos, até então, muito bem guardados.


Caroline é uma menina doce e esperta, tem um sentimento de liberdade muito grande, uma vontade de alçar voo daquela fazenda, viver muito mais do que casamentos arranjados. Enquanto sua irmã é mais resignada e aceita o casamento arranjado sem reclamar. sua mãe uma mulher doce também, mas que esconde uma fibra muito intensa por baixo da resignação para com o marido, fiquei muito surpresa!

Ela conhece Bernardo e depois de muito tempo o reencontra, um belo domador de Cavalos e descobre que   ele também tem o mesmo sentimentos que o seu: ser livre! Unindo a fome com a vontade de comer, Caroline persuadis o moço a seguir seu plano de fuga. E eles vivem uma história emocionante. Resumindo é isso, mas eu podia comentar do amor secreto da Antonelle mãe de Caroline, da irmã Elisabeth que enfrenta seu marido mesmo sendo educada para abaixar a cabeça para tudo e como isso dá tão certo... Como o Enézio me fez sentir uma raiva tão grande dele e como me senti sufocada com toda essa pressão de homem pomposo perante a sociedade... Um falso.

Com um final surpreendente em que eu esperava um momento clichê. E o que veio foi uma certeza e um tapa na minha face (positivamente) de que nada é da maneira que queremos ser, nada é da maneira que planejamos, a Samanta escreveu em linhas o que nós já sabemos e no mínimo desconfiamos de que a vida segue o curso natural dos sentidos e não adianta querermos mudar o curso, que não é e pronto!

O Pássaro para mim foi um livro muito gostoso de ler, passa a sensação de querer lutar pelo o que é nosso, de viver sem medo, de não refrear o que sente. De lutar pelo seu amor, pelo seus ideais. E isso é muito importante. Caroline consegue o seu objetivo de uma forma linda. E mesmo que não seja do jeito que eu queria que fosse, ou até mesmo do jeitos que os personagens queriam que fosse. O final foi perfeito!

Agradeço por ter lido esse livro e por estar lendo coisas boas que me trazem mensagens boas... 

3 comentários:

  1. Querida Irinia

    Muito obrigada pelas lindíssimas palavras sobre meu livro!!! <3

    Fico feliz que a história tenha despertado essa mistura de sentimentos em você :))))


    Um beijo enorme!

    Samanta

    ResponderExcluir
  2. Oi, Irinia.
    Ai que bom que você gostou do livro. Fico muuuito feliz.
    Então eu acertei no presente, não é mesmo? hahaha

    Beijoooo!

    ResponderExcluir
  3. Sou louca para conhecer o trabalho desta autora.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Gostou do post?
Curta , comente e compartilhe!
Deixe seu link e eu retribuo!

Beijos e até a próxima!

Irinia Zachello