quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Bate papo com o Autor#2

Bom dia!!

E quem está acompanhando o blog, sabe que decidi fazer alguns bate papos com alguns autores parceiros aqui do blog!

E o autor da vez é o Bruno Godoi. Fiz apresentação no blog esse ano quem quiser relembrar clique aqui. E lembrando também que o livro já tem data marcada de lançamento será exatamente dia 22.03.13 ás 17h em Divinópolis - MG.

O Bruno muito fofo :-), fofo não! O Bruno muito gentil concedeu o ar de sua graça e presenteou o blog com suas respostas. E quem acompanha o Bruno sabem que em março será lançado seu livro da Trilogia O Grito Vermelho, eu já estou rouca de gritar esperando esse livro chegar, e só de imaginar que são três e que ainda é o primeiro, já me deixa histérica!

E aqui vãos as respostas, apreciem:


Blog - 01 - Quem é o Bruno Godoi?
Bruno - Bruno Godoi é um mineirinho amante de música, pintura, literatura, escultura, arquitetura, coreografia, e claro: cinema. Portanto, um amante das sete artes, de onde tira toda suas inspirações e sentimentos do "mundo". Formado em engenharia civil, já foi militar (Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais); hoje trabalha em um projeto em sua cidade natal, Divinópolis. Mas espera, com muita ansiedade, o lançamento do O Grito Vermelho, para enfim se dedicar unicamente à escrita. 

02 - Como você começou a escrever?
Se pensarmos em "como se começa a escrever", poderíamos entrar em uma sequência, ironicamente sem início nem fim, ou um loop. Pois acredito que a escrita faz parte do aprendizado de socialização, e isso é um momento em que não se pode apontar ou identificar seu início. Entramos assim em um mistério da criação. Nunca saberei quando comecei a escrever, ainda mais que possuo inúmeros textos arquivados (na memória), e outros impressos, ou tantos outros, simplesmente em estágio de premissas ou roteirização. Isso se dá ao fato de ser um narrador de RPG. Há, mais ou menos, 16 anos que narro aventuras de Vampiro: A Máscara; e quem joga ou narra sabe o que se passa em uma mesa de RPG, e principalmente na visão do narrador (o jogador a quem cabe a criação e condução da narrativa). Então posso dizer que escrevo desde que comecei a falar (desenhos de crianças também são formas de escrita, mesmo aqueles totalmente sem sentidos, com excessos de cores e tonalidades diversas). Agora se pensarmos em preparar e planejar uma narrativa tal a um projeto, obedecendo aos elementos para tal, como: premissa, enredo, protagonista, antagonistas, tema, sentimento e desfecho; posso dizer que dei início em maio de 2012, precisamente no dia 09. Essa é a data de início da criação do O Grito Vermelho, inclusive, a título de curiosidade; o romance começa no dia 09 de maio de 1960 (menos o prólogo que se passa 30 anos antes, mas isso veremos quando o livro for lançado). Bem, então comecei a escrever há bastante tempo, porém a trabalhar em romances comecei em maio de 2012.

03 - Qual a expectativa com o lançamento do Livro 1 da Trilogia O Grito Vermelho?
As expectativas para o volume um: a sinfonia da morte, primeiro da trilogia O Grito Vermelho, a ser lançado em março de 2013, são as melhores possíveis. Tanto a editora quanto os seguidores que acompanham pela fan page no Facebook e pelo site, compartilham também essa "boa" expectativa. Acredito que não ficaremos decepcionados e que O Grito Vermelho agradará (claro que não todos) boa parte dos leitores que assim como eu, aguardam ansiosos. 

04 - Você tem alguns outros projetos em andamento, fale um pouco sobre eles.
Sim. O Grito Vermelho é apenas o primeiro. Tenho outros dois romances finalizados: Maldito e As Crônicas da Mãe-Terra. E em produção tenho mais 6. Claro que esses 6 estão em fase inicial, sendo apenas os temas e premissas prontos. (Eu escrevo sempre o final, a premissa e a sinopse, depois desenvolvo o romance, fiz assim com os 3 prontos, é uma forma que tenho de escrever). Bem sobre os romances finalizados:

As Crônicas da Mãe-Terra: fantasia infantil que se passa em um mundo mágico.

Maldito: fantasia adulta que se passa em um mundo pós-apocalíptico.

Sobre os outros em fase de produção:

34 Anno Domini: policial/mistério, se passa em 1982 em Roma.

Melancolia: drama psicológico/suspense sobrenatural/enigma emocional, dias atuais. Passa-se no norte da Espanha. 

Protocolo 667: suspense sobrenatural/ocultismo, se passa em 1976, no interior da Alemanha.

Sangue Partido: terror/trash, data e local não indicados.

Hellblood: trash/terror/comédia, sem datas e locais; ao estilo de um graphic novel. 

Sou eu, Jorge!: romance juvenil, se passa no ano 2000.

05 - E você pretende lançar o Segundo Livro da Trilogia O Grito Vermelho ainda esse ano?
Não. Esse ano lançarei o volume um do Grito Vermelho, o volume um do Maldito e volume um das Crônicas da Mãe-Terra (sim, todos são trilogias/sagas).


06 - E quais são suas expectativas referente aos leitores?
Acredito que alcançarei meus objetivos quanto à apresentação de meu estilo de escrita e apresentação dos sentimentos por trás da obra. Isso, claro, para os leitores que se identificarem com meus trabalhos.

07 - Deixe uma dia de leitura para os leitores do blog.
Recomendo a Trilogia Bourne. Excelentes livros e excelente escritor (Robert Ludlum).

08 - E uma mensagem para nós seus fãs de carteirinha, mesmo não tendo o livro ainda! 
Gritem, mas não baixo, e sim alto, tão alto a ponto de todos os leitores do Brasil escutarem e se interessarem.

AAAAAAAAh, pode deixar que já estou descabelada também, o Bruno ganhará nossas mentes o ano inteiro hein? E ainda deixará com gosto de quero mais! 


13 comentários:

  1. gostei da recomendação dele, nem conhecia a trilogia bourne
    eu nem conhecia ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom querida
      Conheça vc irá gostar. Beijinhos

      Excluir
  2. Outro escritor engenheiro civil... Hehehe. E ele também tem montes de projetos como eu, só que eu guardo segredo..

    :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta certo, uns segredinhos tb faz parte! Beijos

      Excluir
  3. Gostei de conhecer o autor, a capa do livro dele ficou show.
    Um xero,Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ainda essa não é a capa mas... Os desenhos todos são ótimos!

      Beijos querida

      Excluir
  4. Nós, aqui de Divinópolis, aguardamos ansiosamente o lançamento do Grito Vermelho... O Bruno merece!!

    ResponderExcluir
  5. Bruno e Irina: talvez eu seja a portadora de primeira obra do "Bruninho" - era assim que nós o chamávamos qdo ele era criança. Um cartãozinho de cartolina, feito na aula de educação artística, ministrada pela Irmã Geraldina (estudávamos num colégio de freiras) aonde há um símbolo católico desenhado e os dizeres: "feliz pácoa para a irmã mais boazinha que deus poderia me dar"... É lindo e o carrego na carteira até hoje, 30 anos depois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está desde sempre então, já enraizado. Que bonitinho né? Eu tenho os desenhos dos meus filhos guardados em uma lata especial também, são muitos por isso não da pra levar na carteira hehehe.
      Obrigada por passar aqui.

      Excluir
  6. Só por ler já fiquei ansioso para o lançamento do livro... "O Grito Vermelho" parece fazer parte do meu gênero literário que eu aprecio apresar de todos os gêneros ter a sua característica individual que faz sempre prender o leitor... Mas, enfim desejo sorte ao autor Bruno e que tenha sucesso em suas obras, tanto nos finalizados como nos que estão por começar... E sinceramente muito diferente o jeito de escrever começando pelo fim... Como já tinha dito para Irinia, quase uma memórias póstumas... rsrs

    ResponderExcluir
  7. Muito bacana Irinia. Bela entrevista. Até mais querida.

    ResponderExcluir

Gostou do post?
Curta , comente e compartilhe!
Deixe seu link e eu retribuo!

Beijos e até a próxima!

Irinia Zachello