quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Trilogia Cinquenta Tons de Cinza - Cinquenta Tons Mais Escuros - E L James - II

Bom dia!

Continuando a resenha da Trilogia, hoje será o segundo livro. Que foi tão bom quanto o primeiro, acho que dos três o primeiro foi o melhor... Terá spoilers. Esse é o único que quero escrever assim. Para travar em alguma troca de figurinhas com alguém.

Sinopse: Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.

Esse segundo livro, fala um pouco mais do passado do Christian, Ana já sabe que ele sofreu muito em sua infância, aqui ela fica sabendo de mais detalhes. De como foi encontrado, um pouco também sobre a sua iniciação ao mundo BDSM. O que a deixa com muita raiva da Elena, Mrs. Robinson. E fala também de suas Ex. Aparece duas exs, mais irritantes e que teve mais importância na vida de Christian. a Leila que queria algo mais com Christian e ele a dispensou e a Elena que o iniciou na adolescência a esse mundo pervertido. Ana fica louca com isso. E corre perigo de vida.

Tons mais Escuros começa com um sonho de Christian e sua mãe, em que ela apanha muito do cafetão e depois chega a sua vez. Christian descobre que quando dorme com Anastacia não tem pesadelos e como ela foi embora tudo volta ao normal. Ele não é acostumado a dormir com suas submissas, mas Ana é diferente.

Ana por sua vez tenta seguir em frente. Enfrenta seu primeiro dia de emprego e se sai muito bem. Seu chefe o Jack Hyde se mostra um tanto interessado demais em Ana, no entanto ela afasta esses pensamentos achando que são delírios seus.

Christian manda um email para Ana lembrando da exposição do seu amigo José (primeiro livro), e se ela não quer companhia, ela aceita. E assim mais uma vez, Ana não resisti e os dois se encontram e ficam juntos novamente. Porém dessa vez ela não aceita aquelas chibatadas (não agora) e os dois resolvem fazer de outro jeito, umas brincadeiras mais sacanas e submissas, mas sem muita dor. Mas ela fica muito insegura achando que ele não ira querer ficar com ela muito tempo, já que ela não o satisfaz seu lado obscuro. Ela deseja que ele fique na luz com ela.

Christian resolve mudar por Ana. Ele decide que BDSM não é tão importante quanto ter a Ana para si. Ele é muito possessivo. Ele comprou a empresa onde a Ana trabalha, somente para não perder o controle e nem a Ana de vista. 

Um belo dia um morena pálida aparece na porta do trabalho de Ana e pergunta "O que tem que eu não tenho?" E vai embora. Mas como ela estava indo comemorar sua primeira semana de trabalho esqueceu desse assunto.

O carro que o Chris deu para a Ana aparece todo ferrado e ele começa a investigar o que está acontecendo. Ana conta o incidente e ele se lembra e ai resolve a questão. A Leila consegue entrar no apartamento de Chris, vê a Ana dormindo em seu quarto e ela se assusta. Mas não conseguem pegá-la de jeito nenhum. Isso faz com Christian somente fica mais "protetor" e dominador, temeroso, com medo de perder a Ana. A Leila é achada no apartamento da Kate, já que Ana praticamente mora com Grey, lá fica vazio. Aponta a arma para a Ana. Chris aparece e sussurra algo para Leila que imediatamente se abaixa em posição de submissa e larga a arma, Ana fica impressionada. Ele pede para Ana sair e fica a sós com a louca. Depois leva a mesma para o doutor Flynn. E assunto resolvido, mas foi uma trama, muito legal, não necessária, mas legal. Já que a Leila não acrescenta nada  no livro. 

Ao contrário da Mrs. Robinson, que aborda Ana num chá beneficente de ricos, causa: Crianças sofridas. Ela pega Ana no salão vazio e diz que acabará com a raça dela se fizer o Christian sofrer novamente, admiti que el está muito feliz, mas não irá tolerar isso novamente. Ana fica estupefata e diz: 

"- Estou rindo de sua audácia, Sra. Lincoln. Christian e eu não temos nada a ver com você. E se eu o deixar, e você vier me procurar, eu estarei esperando, não tenha dúvidas. E talvez você prove o gosto do próprio veneno, em nome da criança de quinze anos de idade de quem você abusou e cuja cabeça você provavelmente perturbou ainda mais do que já era perturbada." 

Assim ela acaba com a Mrs Robinson, mas só naquele momento. E tem o chefe de Ana que não podia ser diferente dá em cima dela, a mesma se defende e o Christian imediatamente causa a sua demissão. Quer dizer, tudo e todos dão uma abaladinha no relacionamento dos dois. Porém nada impede que no fim desse livro ele peça a linda moça em casamento com muitas flores e corações no ancoradouro da casa de seus pais. Sim, porque logo que ela volta para ele, pede de um jeito desesperado e sofrido, o que a faz pensar seriamente no assunto já que ela conhece ele pouco, antes de aceitar esse pedido Ana pede a Christian para conversar com o psicólogo dele, muito contrariado e medroso ele aceita. E ela compra um presente a ele já que é seu aniversário e dá antes da consulta do Flynn e exige que ele não abra até seu aniversário. O presente era o sim que ela daria. Ela quis garantir o sim para ele antes dessa consulta, para simplesmente ele saber que ela ama ele muito. Ah sim, só mais um ponto. Elena aborda Ana novamente. Na festa do aniversário do Chris. E quer parabenizar Ana por ter conseguido fisgar o pobre moço sofredor. Ele chega e entra na discussão. Briga com Elena pedindo para deixar a Ana em paz. Quando a Elena diz que o amor é para os tolos e Grace a mãe de Christian escuta, dá um belo de um tapa na dominadora pedófila e a expulsa da festa. (risos) Gostei Muito!.

Pronto, um resumão do livro foi dado.

Esse livro, meu Deus, foi muito bom e muito chato. Bom porque teve o casamento. Os dois se conheceram mais, se amaram mais. E juntos enfrentaram tudo, a Ana sem em nenhum momento indo embora. Ela até aceita uma surra de 12 palmadas caladinha. No primeiro foram 06... Ele estabelece em seu corpo um limite rígido e contorna com batom os pontos onde ela possa tocá-lo, já que ele não suporta ser tocado de maneira algum no peito e nas costas devido a violência que sofreu. E mais para frente um pouco ele deixa ela tocá-lo definitivamente. Esse foi o ápice do livro, foi bonito ele passar essa barreira e deixar que Ana o tocasse. Isso tudo com medo de ela ir embora.

Ele se ajoelhou abaixa os olhos e se torna submisso aos pés de Ana.

" Ele solta a minha mão, deixando-a sobre seu peito. Flexiono os dedos de leve, sentindo o calor de sua pele sob o tecido da camisa. Ele está prendendo a respiração. Não posso suportar. Inicio um movimento para retirar a mão.
-Não - diz ele depressa, colocando mais uma vez a mão sobre a minha, apertando meus dedos contra seu corpo. - Não tire.
...
Gentilmente, começo a desabotoar sua camisa. O que é difícil, usando apenas umas das mãos. Movo os dedos sob a mão dele e ele me solta. permitindo que eu abra sua camisa com as duas mãos. Ao abri-la, revelando seu peito, meus olhos não desgrudam dos dele. 
...
Ergo o braço, e minha mão paira sobre o peito dele, eu o encaro... pedindo permissão. Ele inclina a cabeça muito sutilmente, juntando coragem na expectativa pelo meu toque, e a tensão irradia de seu corpo, mas dessa vez, ão é por raiva - é por medo.
Hesito. Posso mesmo fazer isso com ele?
-Sim  - Sussurra ele..."

Pág. 299 - Cap. 14

E ele chora, ai que lindo. Olha tem que ler contexto da cena. Muito bom. Ele deixando ultrapassar seu limite pelo amor de sua mulher.

Agora vamos a parte chata. Os dois são muito inseguros, da até raiva. E ele comprar a empresa onde a Ana trabalha? Nossa, isso é o cúmulo, chega a ser doente, uma obsessão. No livro, parece lindo. Mas na vida real um cara assim é tachado de louco. Muita ostentação, viagens e carros novos. Porque a gente quer é um amor né? Agora viver numa redoma... Só se for com esse dinheiro todo que ele tem. Possessão é um assunto muito sério. Pessoas morrem por isso. E aqui parece que é lindo, então temos que levar tudo a um consenso. Nada de seguir o exemplo de Christian. Tudo no esteriótipo também. Sexo no elevador, na mesa de bilhar, aquelas brincadeiras em público, ele passou a mão em Ana no elevador, caminhadas na praia. Ela linda e ele um deus grego. E muito chato também o fato das ex estarem no pé da Ana, e o Jack dar em cima dela. Tipo a princesa em perigo a todo momento, muito clichê. Mas super vale a pena, porque sem esses clichezinhos não haveria todo o contexto e todo o heroico amor dos dois reinando através de cada linha. Estou me contradizendo aqui. É que foi muito óbvio, mas mesmo assim esse óbvio foi muito lindo. Quero um amor assim, que cuide de mim, cheio de clichês e fantasias. E na realidade isso é muito difícil de ser encontrado.

Valeu a pena. :-)

5 comentários:

  1. Nossa eu tenho vontade de ler essa trilogia pena que minha mãe prefere que eu não leia , mais eu entendo ! Assim que eu atingir mais idade vou procurar para ler , muito boa a resenha beijos >D

    euvivolendo.blogspot.com ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Finalmente mais alguém que concorda comigo. Eu estou adorando a triologia, é fantastica, porem tem um lado negativo. A autora é muito repetitiva e nós ja sabemos praticamente tudo o que vai acontecer nos livros seguintes. Tirando isso eu adoro, estou no 3° livro, CT de liberdade, e estou adorando o romance dos dois, Rs.

    Bjoos & Não esquece de passar no meu blog;)
    Misturando Palavras

    ResponderExcluir
  3. Olá :)
    Amei sua resenha.
    Eu gostei bastante desse livro; até me animou para ler o terceiro, que já comecei a ler ^^'
    Também fiquei com raiva da insegurança de ambos :S
    Beijinhos
    Isabelle - http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom que gostou querida, me sinto estranha gostar de um livro onde a blog esfera inteira odeia. ahahahah
      Mas sustento minha opinião até o final!

      Beijos

      Excluir

Gostou do post?
Curta , comente e compartilhe!
Deixe seu link e eu retribuo!

Beijos e até a próxima!

Irinia Zachello